quinta-feira, abril 05, 2012

Os Dalits da cozinha

Breve explanação BEM GENÉRICA aos que não têm ideia de o que vem a ser um DALIT: 
Na Índia, há um sistema de castas na sociedade. Exemplo: casta "a" é a dos mais abastados. Podem ter os melhores empregos e estudarem nas melhoras escolas. É a hi society local. Isso é hereditário, quem é da casata "a", terá filhos na casta "a". Em centros urbanos, há uma mobilidade entre essas castas, até onde eu saiba, de "baixo", pra "cima". No interior da Índia isso é menos evidente.

Assim sendo, nomeando as castas segundo o alfabeto, os Dalits viriam após a letra "Z". Eles não são dignos de ter uma letra. Aliás, eles não são dignos de nada, mas infelizmente têm de nascer pois o resto da população, por vezes, precisa de alguém para nadar nos excrementos e desintupir uma eventual fossa em Uttar-Pradesh. Obviamente, esse é, em parte, mais um dos exageros exagerados, comuns neste blog. Mas, grosso modo, Dalit só faz merda (a parte da fossa não foi invenção minha). Alguns - ainda bem - conseguem subir na vida e tornam-se políticos, prefeitos, governadores de províncias... Mas não é a regra. A discriminção chega ao ponto de um Dalit não poder sequer encostar na sombra de alguém de uma casta superior, sob o risco de dar briga. Um cidadão (?) dessa casta teve ácido sulfúrico atirado em seu rosto apenas por estar pescando em um lago que, para seu azar, ficava em uma propriedade particular (fonte: National Geographic). 

dalit catando lixo
 Velha Dalit de 13 anos despoluindo meu blog!

E nós temos um Dalit na cozinha. São as extremidades do pão de forma, popularmente chamadas de "casca". Ninguém quer a casca do pão de forma, exceto meu pai que, sei lá porque, come a ditacuja. Até eu descarto os polos opostos do pão; eu que por princípios não deixo sobrar nada de comida (fui doutrinado quando criança que deixar sobrar é feio por causa dos famintos). Trata-se de duas partes cascudas, mais borrachudas e geralmente assimétricas. O melhor recheio, entre elas, fica ruim devido à textura que elas conferem ao alimento. Geralmente, lá em casa, diversos sacos de pão de forma se aglutinam melancolicamente num canto da bancada da cozinha. Em vários deles as cascas já adquiriram coloração esverdeada. Quando eu noto a superpopulação no local e lembro que eles existem, eu jogo fora. Desculpem-me os que vivem ao norte do Chade, mas a casca do pão... Não vai.

casca do pao de forma
Um amigo meu disse que na Arábia Saudita, o pão de forma é vendido sem as extremidades. Eles entenderam. Será que na Índia também é assim? As cascas seriam jogadas aos Dalits? Ou nem disso eles seriam dignos?

Que fique claro, esse blog NÃO apóia a discriminação contra os Dalits, velhas de 13 anos e muito menos fossas de Uttar-Pradesh. Ninguém se machucou com ácido sulfúrico aqui. Mas o saco de casca acaba de ir pro lixo.

10 comentários:

Clarissa disse...

Tava achando boa a historia do dalit. Vc devia ter continuado o post nessa linha...o pao muita gente come! Mais nojento e pele de galinha, pe de galinha e por ai vai

Dom Rafa disse...

Ah, Clarissa... a CASCA do pão? 90% das pessoas que eu conheço NÃO come. Quanto à pele da galinha, minha avó fritava lá em casa. Era ultra disputado; bom demais. Pé de galinha... Esse sim é bizarro (o bastante pra eu nunca ter me animado a provar), mas é tão "caso-isolado" que eu nem considero um Dalit... Eu só fui saber que aquilo era "comível" com uns 20 anos. Já o pão de forma você sempre encontra bor aí.

Beijos!

Gabrielle Avelar disse...

Eu como a casca do pão de forma - se ele for light, bem dito. E, aliás, eu ADORO aquelas extremidades do pão. E isso é proverbial na minha família que eu prefira a casquinha do pão ao pão, principalmente se falarmos de pão francês. Acho que a exceção é o maravilhoso croissant la da Boulangerie, um com recheio de amêndoas e chocolate belga... Já provou? Esse sim é o Singh (acho que é assim que se escreve o nome de uma das castas mais nobres da India).
Apesar de você falar a respeito de pães de forma e seus Dalits, meu caro, eu posso lhe afirmar que para esta nobre colega de blog, miolo de pão não é tão nobre assim...
Beijão... E vá à Boulangerie se ainda não provou... É dos deuses e, aqui em casa, o croissant é digno de desjejum na varanda à beira de nossa cascatinha! Beijão!

Deo a Terrível disse...

Então eu faço parte dos 10% de pessoas que você conhece (?) que comem a casca do pão. Não é que eu goste e tal, mas faz parte do pão, acho que nunca me passou pela cabeça tirar. É tipo descascar maçã, desnecessário. A maçã vai com casca e tudo, assim como o pão. Meto os dentes e pronto. Huahua! A mais ogra!

Besos!
"D

Dom Rafa disse...

Então... A Gabi 5%, a Deo 5% e os demais mortais 90%. Ou isso ou eu tenho que rever meus conceitos sobre Dalits, casca de pão e matemática.

@Gabi: no tocante ao pão francês (nunca vi pão francês na França), eu sou tão radical que tiro o miolo. Vovó diz que engorda. Croissant (engorda, mas dane-se) eu costumo comer com manteiga na chapa na Belini. Fui 1 vez à Boulangerie, estava muito cheio e sempre me esqueço de voltar. Mas já provei o croissant de chocolate deles na casa da tia. Tem tudo, na casa da tia. Beijos!

@Deo: comece a não comer mais as extremidades do pão de forma... Sua vida vai mudar.

Dom Rafa disse...

AAAAAAAAAAAGORA....

Após uma criteriosa análise dos comentários, TALVEZ tenha ocorrido um mal entendido no texto, quando falei em [...]extremidades do pão de forma, popularmente chamadas de "casca"[...]
O texto NÃO trata da casca-óbvia em volta de cada fatia, mas sim da casca-metafórica, as duas fatias nas extremidades, chamadas "CASCA" por normalmente não conter miolo.

Foi isso? Ou até essas o meu querido 10% come?

Lu Piras disse...

Oi Rafa!

Pois é... eu também desprezo as fatias das extremidades do pão de forma e aqui em casa acontece exatamente como você descreveu. Vários sacos de pão com estes "restos" acabam por semanas acumulados num canto da cozinha até que alguém, corajosamente, jogue tudo fora (normalmente meu pai é incumbido dessa tarefa).
Triste cultura dessa sociedade de castas. Triste a existência dos dalits e a das extremidades do pão de forma.

Beijo!

Lu

Dom Rafa disse...

Obrigado pelo comentário, Lu (enfim alguém me entendeu)! 2 sacos com restos lá em casa hoje. Como meu pai não mora mais lá, a responsabilidade de pôr fim à vida delas recai sobre a minha pessoa.
Triste mesmo essa situação dos Dalits, fiquei chocado ao ler a reportagem.

Beijos!

Deo a Terrível disse...

Sim, eu como "a casca-metafórica, as duas fatias nas extremidades, chamadas "CASCA" por normalmente não conter miolo".

Como, como tudo. Essas partes aí geralmente viram sanduíche e vão para o que aqui chamamos de torradeira, e que provavelmente você deva chamar de sanduicheira.

=D

Dom Rafa disse...

É... Já achei até umas receitas esquisitas usando a "iguaria"...

=)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...